Fimose

Fimose: quando a cirurgia é necessária?

Sabe aquele excesso de pele que fica sobre o pênis, dificultando a exposição da glande (cabeça do órgão genital)? Então, isso é a fimose.

Normalmente, essa condição é inerente aos meninos bebês. Porém, na adolescência e, sobretudo, na fase adulta, ela se torna um problema. Por isso, a intervenção cirúrgica acaba sendo a solução para aqueles que precisam remover o excesso de prepúcio.

Além do incômodo, dos problemas de desempenho sexual, da infecção urinária e das doenças sexualmente transmissíveis (DST), a fimose também é responsável pelo surgimento de muitas outras enfermidades — dentre as quais, está o câncer de pênis.

Infelizmente, só no Brasil, cerca de 1,6 mil homens tiveram os pênis amputados devido ao tumor. Normalmente, tal alteração se manifesta como resultado de práticas que podem ser combatidas.

Nesse sentido, certamente, a falta de higiene é uma das condições que favorecem o aparecimento da neoplasia. Porém, muitas vezes, os adolescentes ou homens que passam por essa situação não conseguem realizar a higienização da forma correta. Ou seja, nem sempre o quadro tem a ver com a falta de asseio. Pode ser relacionado também com a limitação imposta pelo excesso de pele na região.

Então, a fim de eliminar entraves e esclarecer dúvidas, apresento alguns motivos sobre o porquê de a cirurgia ser necessária. Além disso, destaco o momento mais apropriado para realizá-la. Continue lendo o artigo e descubra qual é!

Há como prevenir a fimose?

Infelizmente, este não é um caso de prevenção. A formação dessa pele, que encobre a cabeça do pênis, ocorre na fase fetal. Ou seja, os meninos já nascem com ela.

Quais são os tratamentos mais indicados?

No primeiro momento, os especialistas costumam indicar pomadas à base de corticoides, por essas possuírem propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antibióticas. Logo, facilitam o deslizamento da pele sobre a glande.

Num segundo momento, o tratamento recomendado é o exercício de retração da pele do prepúcio, que possibilita que se solte a pele aos poucos, sem causar muita dor. Geralmente, a prática é indicada para os meninos acima de 5 anos.

Quando a intervenção cirúrgica é necessária?

A postectomia ou circuncisão, como também é chamada esse tipo de intervenção, é indicada quando os tratamentos precedentes não produziram resultados satisfatórios.

No geral, a cirurgia de remoção do excesso de pele é simples, dura cerca de 30 minutos, e o procedimento é feito com anestesia local. Pode ser geral, dependendo do contexto no qual médico e paciente se encontram. Embora a recuperação seja um pouco dolorosa, o paciente recebe alta no mesmo dia.

Quais são as vantagens da cirurgia de fimose?

O primeiro benefício, e talvez um dos mais importantes, é a possibilidade de uma higienização completa do órgão genital, sem impedimentos, porque já não é necessário puxar a pele. Outro proveito dela, certamente, é a redução de infecções por contato sexual.

Mas, é claro, isso não dispensa o uso da camisinha. Vale ressaltar ainda que essa operação deve ser feita antes da adolescência, justamente para minimizar os traumas.

Como vimos, a fimose traz inúmeros entraves para a vida dos adolescentes e homens. Por isso mesmo, a cirurgia não deve ser adiada. Além de o atraso potencializar os problemas, também acaba comprometendo o lado psicológico de quem passa por isso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em Goiânia!

Comentários
Dr. Pedro Henrique Moreira

Posted by Dr. Pedro Henrique Moreira