Prostatite

4 fatores de risco para a prostatite

A prostatite é um tipo de inflamação que provoca inchaço na próstata, uma glândula pequena que integra o sistema genital masculino. A próstata está situada nas proximidades da uretra e sua principal função consiste em produzir o líquido que nutre e protege os espermatozóides no sêmen, tornando-o mais fluido.

Só para entender a importância da próstata, vale acrescentar que aproximadamente 70% do líquido ejaculado durante o orgasmo masculino é fabricado pela próstata. Trata-se de uma secreção alcalina (de alto pH) que se mistura ao esperma e o blinda do ambiente ácido da vagina, além de aumentar sua mobilidade e facilitar a chegada do mesmo ao óvulo. Daí a necessidade de cuidar bem da saúde prostática.

O processo inflamatório típico da prostatite leva a próstata a um crescimento anormal, que pode vir acompanhado de manifestações como dor, micção excessiva à noite, ardor ao urinar, fadiga, incontinência urinária, secreção uretral, calafrios, febre, mal-estar, etc.

De acordo com estudos recentes, cerca de 50% dos homens terão prostatite pelo menos uma vez na vida. É preciso ressaltar que a prostatite não tem uma causa única. Vários fatores podem aumentar o risco de desenvolver a inflamação na próstata e os principais você confere a seguir.

Prostatite: 4 fatores de risco

Infecção bacteriana

Na maioria dos casos a prostatite tem relação com infecções bacterianas, geralmente causadas por bactérias que se encontram no intestino grosso ou trato urinário. Podem ocorrer também infecções por fungos, vírus, germes e outros agentes.

Condições sexuais

Homens com vida sexual ativa, que têm relações mesmo havendo uma inflamação na uretra (uretrite) ou doenças sexualmente transmissíveis (clamídia, HIV e gonorréia) são mais propensos a desenvolverem a prostatite não bacteriana. A prática de sexo anal ou prática de relações sexuais desprotegidas também aumentam o risco de inflamação na próstata.

Estresse e ansiedade

Fatores psicológicos também podem influenciar no desenvolvimento da inflamação na próstata. O estresse e ansiedade, por exemplo, podem causar espasmos no músculo do esfíncter urinário, o que irrita a glândula prostática ou, até mesmo, faz com que os fluidos uretrais retornem ao interior da próstata, causando danos aos tecidos internos.

Utilização de cateter vesical

O uso de cateter vesical se faz necessário em alguns quadros clínicos, no entanto, é importante ressaltar que ele aumenta as chances do paciente desenvolver uma inflamação e/ou infecção na próstata, sobretudo, se não for manipulado da maneira correta. O cateter vesical é inserido através da uretra e chega à bexiga no intuito de promover a drenagem da urina quando há algum problema de saúde que impede que a urina seja eliminada normalmente.

Outros fatores que podem levar à prostatite

Há diversos aspectos que podem ter relação com o risco aumentado de prostatite, entre eles a presença de hiperplasia prostática benigna, infecções recorrentes na bexiga, anormalidades no trato urinário, doenças do sistema nervoso, lesões na região da próstata, trauma pélvico, desidratação, predisposição genética  e orquite.

Quer saber mais sobre prostatite? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em Goiânia!

Comentários
Dr. Pedro Henrique Moreira

Posted by Dr. Pedro Henrique Moreira