Ejaculação precoce

Ejaculação precoce: 5 mitos e verdades sobre o tema

Ejaculação precoce: 5 mitos e verdades sobre o tema

A ejaculação precoce, normalmente, acontece instantes depois da penetração. Em alguns casos, não dá tempo nem de o pênis penetrar o órgão sexual do parceiro ou da parceira. Ou seja, no simples contato com essas regiões, o homem já perde o controle.

Para alguns homens, isso soa engraçado, mas o papo aqui é bem sério. Trata-se de um distúrbio que afeta cerca de 45% dos brasileiros. Inclusive, esse transtorno prejudica a vida sexual de muitos casais e leva muitos homens à depressão. Logo, estamos diante de um problema de saúde pública.

Como se não bastassem as piadinhas, ainda há muitos boatos sobre a ejaculação precoce. Por exemplo, você já ouviu por aí que a masturbação é uma das causas dessa disfunção? Ou alguém próximo de você já disse que homens circuncidados são mais propensos ao transtorno?

Pois é, nem tudo que dizem por aí é verdade. Por isso, a fim de sanar algumas dúvidas, preparei este artigo, no qual revelo alguns mitos e verdades sobre o tema. Acompanhe tudo até o final!

O que você precisa saber sobre ejaculação precoce

1. Preservativo retarda a ejaculação

Infelizmente, alguns homens acreditam que usando duas camisinhas pode-se controlar a erupção. No entanto, isso só aumenta o risco de elas estourarem, devido ao atrito. Ou seja, mesmo que eles utilizem preservativos com substâncias anestésicas, com certeza, essa técnica não irá funcionar. Portanto, é mito.

2. Masturbação ajuda a treinar o corpo

De certo, o onanismo traz inúmeros benefícios para o homem que o pratica, pois também é uma forma de o indivíduo conhecer os próprios limites. A título de curiosidade, a masturbação start-stop é um exercício utilizado para controlar a saída do esperma.

Inclusive, a técnica é excelente para aqueles que sofrem com estresse e ansiedade, pois os ajuda a sair da rotina, melhora o humor e, consequentemente, ajuda-os a controlar melhor a liberação do sêmen. Portanto, a masturbação é uma forma de treinar o corpo e melhorar o desempenho sexual.

3. Estresse faz gozar mais rapidamente

Sim, é verdade. Vale salientar que a prática sexual exige participação psicológica. Frequentemente, precisamos da imaginação para desenvolver o desejo e os estímulos. Então, quando o corpo está presente e a mente fica vagando nos problemas, o resultado tende a ser frustrante.

Dessa forma, antes de se envolver intimamente com alguém, o homem deve se despir de pensamentos que podem prejudicá-lo. E, caso a confusão mental permaneça, o conselho é para que busque ajuda de um profissional especializado.

4. Álcool e drogas atrasam a ejaculação

Os efeitos do álcool e das drogas na cama podem ser desastrosos, porque essas substâncias prejudicam a ereção. Isso ocorre porque o consumo exagerado delas deixa o organismo desidratado, o que eleva a quantidade do hormônio angiotensina, comumente associado à disfunção erétil. Dessa forma, isso também é um mito.

5. Ejaculação precoce não tem tratamento

Mito. Há diversos procedimentos voltados para esse tipo de transtorno. Por exemplo, o paciente pode combinar o uso de medicamentos com as terapias. Dessa forma, ele terá a oportunidade de tratar mente e corpo. Ou seja, para aqueles que querem ajuda, existem, sim, diversas alternativas.

A ejaculação precoce é um problema muito comum na adolescência, quando os meninos ainda estão descobrindo o sexo. Porém, na fase adulta, isso se torna um distúrbio grave, principalmente porque afeta diversas áreas da vida do homem. Por isso, não guarde essa informação, compartilhe-a com quem precisa de ajuda!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em Goiânia!

Posted by Dr. Pedro Henrique Moreira in Todos
Ejaculação precoce: saiba quais são os tipos e causas

Ejaculação precoce: saiba quais são os tipos e causas

A ejaculação precoce é um distúrbio que atinge um em cada três homens no Brasil. Trata-se da situação em que o indivíduo tem um orgasmo antes do esperado durante o sexo. Em geral, é considerada precoce, pois ocorre logo após a penetração ou, até mesmo, antes, sem que a pessoa consiga controlar. 

Na maioria dos casos, a causa é emocional e está relacionada à ansiedade. Vale lembrar ainda que, para que seja caracterizada como uma doença, é necessário que os episódios ocorram na maioria das relações, prejudicando o bem-estar do paciente e impedindo que ele prolongue o ato sexual. 

Neste post, saberemos mais sobre a condição. Acompanhe!

Tipos de ejaculação precoce

Para fins de classificação e com o intuito de orientar o tratamento, é comum dividirmos a disfunção erétil em alguns tipos: 

  • primária: quando o homem convive com a questão desde o início de sua vida sexual;
  • secundária: quando surge na vida do indivíduo que, até então, conseguia controlar por mais tempo o momento do orgasmo. A mudança na frequência deve ocorrer em mais da metade das relações para indicar o distúrbio;
  • situacional: quando ocorre somente em determinada situação, por exemplo, com uma parceira específica;
  • variável: não chega a ser um problema, e sim uma oscilação do tempo de ejaculação do homem, ou seja, quando ele tem um orgasmo mais rápido ocasionalmente;
  • subjetiva: neste caso, o paciente consegue manter a ereção por mais tempo sem chegar ao orgasmo. Entretanto, ele sente insatisfação durante o sexo. 

Causas para a condição

Não existem pesquisas conclusivas acerca de causas orgânicas, sendo que, como dito anteriormente, a principal é a ansiedade. Torna-se um círculo vicioso em que, ao tentar evitar que ocorra, o indivíduo fica ainda mais ansioso e mais rápido ejacula. 

Algumas questões biológicas, no entanto, podem ser prejudiciais neste sentido, tais como níveis hormonais acima do normal, distúrbios da tireoide, inflamações ou infecções na próstata e uretra, além de nível de neurotransmissores, por exemplo, adrenalina acima do normal no corpo. 

Opção de tratamento 

Por se tratar de um transtorno principalmente emocional, o tratamento dependerá da detecção do tipo e dos fatores que levam o indivíduo a ejacular rapidamente.

Sendo assim, a terapia é a principal aliada para que o homem consiga restabelecer uma vida sexual satisfatória. Além disso, é indicado o uso de antidepressivos. Os remédios visam elevar o nível de algumas substâncias no cérebro que auxiliam no controle da ansiedade. 

É fundamental que o paciente esteja aberto e receptivo ao que for proposto pelo especialista. Muitos homens têm vergonha de falar sobre o problema e demoram para recorrer à ajuda médica. Além de relatar o ocorrido, é importante manter um diálogo franco com a parceira sobre a questão.  

O casal pode, por exemplo, seguir algumas orientações caseiras que costumam ajudar no processo. Juntos, eles poderão atingir resultados melhores para superarem a ejaculação precoce e viverem momentos prazerosos para os dois. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em Goiânia!

Posted by Dr. Pedro Henrique Moreira in Todos
Ejaculação precoce: fatores de risco e tratamento

Ejaculação precoce: fatores de risco e tratamento

Ainda tratada como um tabu pela sociedade brasileira, a ejaculação precoce atinge muitos homens no Brasil e no mundo. Explicando de uma maneira simples, esse problema nada mais é que o orgasmo antecipado do homem e pode acontecer antes mesmo de o casal iniciar a relação sexual. Atualmente, essa disfunção atinge cerca de 30% dos homens, afetando a vida sexual e a autoestima deles de forma preocupante.

Caso isso já tenha acontecido com você ou com o seu parceiro, não é preciso se desesperar imediatamente. Se ocorrer somente uma ou duas vezes, não é necessário procurar um médico. Porém, se ela se tornar algo rotineiro, um profissional deve ser consultado imediatamente.

Fatores de risco

Alguns fatores podem colaborar para o surgimento desse problema nos homens. Um deles é a disfunção erétil. Pessoas que sentem dificuldade para conseguir ou manter uma ereção podem sofrer com o problema. Além disso, é preciso ficar atento para a saúde de uma forma geral, pois inflamações e infecções na área da próstata ou até mesmo doenças relacionadas à respiração podem desenvolver o distúrbio.

O estresse é visto como um dos principais causadores desse quadro. Todos sabemos que o estresse pode ser causado por vários motivos, como problemas familiares, no trabalho, financeiros, preocupações ou até mesmo traumas sexuais que tenham acontecido e deixado o homem inseguro na hora da relação sexual. Um fator que pode tornar o estresse algo ainda mais agravante é o uso exagerado de cafeína, pois tende a piorar o problema.

Trate a ejaculação precoce

É importante salientar que a melhor forma de tratar o problema é realizar um acompanhamento adequado com um urologista profissional e capacitado. Somente dessa forma o paciente terá o tratamento adequado e mais chances de cura.

Alguns medicamentos podem ser verdadeiros aliados no tratamento da ejaculação precoce, pois têm a capacidade de estender o período que o homem precisa para ejacular. Porém, é preciso ter cuidado e ingerir somente o que for indicado por um urologista.

A terapia sexual também é uma alternativa para quem sofre com o distúrbio. Procedimentos simples, como, por exemplo, masturbar-se uma hora antes do sexo pode retardar a ejaculação durante a relação sexual. Aumentar o tempo das preliminares também é indicado por vários especialistas no tratamento da ejaculação precoce.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em Goiânia!

Posted by Dr. Pedro Henrique Moreira in Todos